A pandemia de covid-19 e sua representação em artigos publicados em português na área de saúde pública

um olhar da indexação automática

Autores

  • Fatima Cristina Lopes dos Santos Fundação Oswaldo Cruz
  • Cícera Henrique da Silva Fundação Oswaldo Cruz
  • Rosane Abdala Lins Fundação Oswaldo Cruz

Palavras-chave:

Indexação Automática. Mineração de Textos. Artigos Científicos. Saúde Pública. COVID-19.

Resumo

Compreendendo a indexação como representação de conteúdo e seu importante papel no sistema de comunicação na ciência, buscou-se refletir sobre a informação em saúde representada em artigos de periódicos sobre a COVID-19, entendendo a relevância da visibilidade e recuperação dessa produção. Vale ressaltar que o periódico científico - e por conseguinte seus artigos - além de outros papéis estratégicos na comunicação da ciência, é registro da memória, chancela de qualidade e difusor do conhecimento. Com o objetivo de avaliar a aplicação da indexação automática em artigos publicados em português na área de saúde pública, este estudo exploratório baseou-se em 15 artigos publicados em 2020 e distribuídos em 4 periódicos integrantes da Coleção Saúde Pública na SciELO Brasil. Fez-se a análise entre o conteúdo dos trabalhos e sua representação (palavras-chave e descritores DeCS), observando o uso da indexação automática e da linguagem controlada na representação temática dessa informação em saúde. A metodologia dividiu-se nas seguintes etapas: 1. Seleção da fonte de informação; 2. Coleta da informação; 3. Tratamento e análise e dos dados coletados; 4. Mapeamento da atribuição de termos nos artigos científicos estudados, observando o papel da indexação automática nesse processo. O quadro avaliativo com a aplicação da indexação automática nos artigos analisados verificou que esse processo tem potencial para contribuir com a coerência na representação do conteúdo dos artigos estudados. Foi possível verificar que diversos termos foram identificados em ambos os processos, incluindo vários reconhecidos como descritores autorizados pelo DeCS.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR 12676: Métodos para análise de documentos - Determinação de seus assuntos e seleção de termos de indexação. Rio de Janeiro: ABNT, 1992.

ARAÚJO JÚNIOR, Rogério H. Precisão no processo de busca e recuperação da informação. Brasília: Thesaurus, 2007.

ARAÚJO JÚNIOR, Rogério H; TARAPANOFF, Kira. Precisão no processo de busca e recuperação da informação: uso da mineração de textos. Ciência da Informação, v.35, n.3, p.236-247, 2006.

BOCCATO, Vera R. Casari; TORQUETTI, Melissa Camargo. Interoperabilidade entre linguagens de indexação como recurso de modelagem de repertório terminológico de coordenadorias de comunicação social em ambientes universitários: uma proposta metodológica. Informação & Informação, v. 17, n. 3, p. 76-101, 2012. Disponível em: <http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/10800/pdf>. Acesso em: 8 ago 2013.

BURKE, Peter. A consolidação do conhecimento: antigas e novas instituições. In: Uma história social do conhecimento: de Gutemberg a Diderot: Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003. v.1

CAMPELLO, Bernadete Santos; CENDÓN, Beatriz Valadares; KREMER, Jeannette Marguerite (orgs.). Fontes de informação para pesquisadores e profissionais. Belo Horizonte: UFMG, 2007.

CARVALHO, Marilia Sá; LIMA, Luciana Dias de; COELI, Cláudia Medina. Fast-track COVID-19 em CSP. Cad. Saúde Pública, v. 36, n. 8, e00204820, 2020.

CHRISTOVÃO, Heloisa T. Da comunicação informal à comunicação formal: identificação da frente de pesquisa através de filtros de qualidade. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) - CNPQ/IBICT/UFRJ, Rio de Janeiro, 1979. p. 6-21.

CRUZ, Maria C. Andrade; FUJITA, Mariângela S. Lopes. O uso de linguagem de indexação por bibliotecas universitárias brasileiras. Informação & Informação, v.26, n.1, p.574-600, 2021. Disponível em: <10.5433/1981-8920.2021v26n1p574 >.

COVID-19. Disponível em: <https://decs.bvsalud.org/ths/resource/?id=59585&filter=ths_termall&q=covid#Details>. Acesso em 16 ago. 2022

DeCS: Descritores em Ciências da Saúde. Disponível em: <https://decs.bvsalud.org/>. Acesso em 20 jul. 2022.

FERRARI, Carlos K.B. Um guia para publicar artigos em ciências da saúde. Pleiade, v.12, n.26, p.05-13, 2018.

FERREIRA, Márcio H.W.; CORREA, Renato F. Mineração de textos científicos: análise de artigos de periódicos científicos brasileiros da área de Ciência da Informação. Em Questão, v.27, n.1, p.237-262, 2020. Disponível em: <https://doi.org/10.19132/1808-5245271.237-262>.

FÓRIS, Ágota. Network theory and terminology. Knowledge Organization, v.40, n.6, p.422-429, 2013.

FUJITA, Mariângela S. Lopes. A identificação de conceitos no processo de análise de assunto para indexação. Rev Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, v.1, n.1, p.60-90, 2003. Disponível em: <https://doi.org/10.20396/rdbci.v1i1.2089>.

GIL LEIVA, Isidoro. La automatización de la indización de documentos. Gijón: Trea, 1999. 221 p.

GUANAES, Paulo C. Vieira; GUIMARÃES, Maria Cristina S. Modelos de gestão de revistas científicas: uma discussão necessária. Perspectivas em Ciência da Informação, v.17, n.1, p.56-73, 2012. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S1413-99362012000100004>.

GUEDES, Vânia Lisbôa S. Nominalizações deverbais em artigos científicos: uma contribuição para a análise e a indexação temática da informação. Tese (Doutorado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2010.

KRIEGER, Maria da Graça; FINATTO, Maria José B. Introdução à terminologia: teoria e prática. São Paulo: Contexto, 2004.

KURAMOTO, Hélio. Informação científica: proposta de um novo modelo para o Brasil. Ciência da Informação, v.35, p.91-102, 2006.

LANCASTER, Brasília Frederick Wilfrid. Indexação e resumos: teoria e prática 2. ed. rev. atual.: Briquet de Lemos/Livros, 2004.

LATOUR, Bruno; WOOLGAR, Steve. A credibilidade cientifica. In: A vida de laboratório. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 1997.

MACGARRY, Kevin. O contexto dinâmico da informação: uma análise introdutória. Brasília: Briquet de Lemos, 1999.

MARCONDES, Carlos Henrique; COSTA, Leonardo Cruz da; MARTINS, Sergio de Castro. Descoberta de conhecimento em artigos digitais em ciências biomédicas. Informação & Informação, v.21, n.2, p.170-216, 2016. Disponível em: < http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2016v21n2p170>.

MAXQDA. Disponível em: https://www.maxqda.com/brasil. Acesso em: 14 jul. 2022.

MEADOWS, Arthur J. Canais da comunicação científica. In: A comunicação científica. Brasília,DF: Briquet de Lemos, 1999.

MIGUÉS, Ana; NEVES, Bruno; SILVA, Ana Luísa; TRINDADE, Álvaro; BERNARDES, José Augusto. A importância das palavras-chave dos artigos científicos da área das Ciências Farmacêuticas, depositados no Estudo Geral: estudo comparativo com os termos atribuídos na MEDLINE. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, v.4, n.2, p.112-125, 2013.

MIRANDA, Ana C. Carvalho; CARVALHO, Edirsana M. Ribeiro; COSTA, Maria Ilza. O impacto dos periódicos na comunicação científica. BIBLOS - Revista do Instituto de Ciências Humanas e da Informação, n.1, v.32, p.1-22, 2018.

MUELLER, Suzana P.M. A ciência, o sistema de comunicação cientifica e a literatura cientifica. In: CAMPELLO, Bernardete S.; CENDÓN, Beatriz V.; KREMER, Jeannette (orgs.). Fontes de informação para pesquisadores e profissionais. Belo Horizonte: UFMG, 2007.

NARUKAWA, Cristina Miyuki; GIL LEIVA, Isidoro; FUJITA, Mariângela S. Lopes. Indexação automatizada de artigos de periódicos científicos: análise da aplicação do software SISA com uso da terminologia DeCS na área de Odontologia. Informação & Sociedade: Estudos, v.19, n.2, p.99-118, 2009. Disponível em: <https://periodicos.ufpb.br/index.php/ies/article/view/2925>.

OLIVEIRA, Jacqueline P.; ALMEIDA, Maurício B.; SOUZA, Renato R. Fontes de informação especializada em ciências da saúde: análise de características e proposta de critérios para avaliação. In: Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação (ENANCIB), XVI, Anais... 23 a 30 de outubro de 2015, João Pessoa, PB. Disponível em: <http://www.ufpb.br/evento/index.php/enancib2015/enancib2015/paper/viewFile/3104/1273>

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE (OMS). Painel da OMS sobre o coronavírus (COVID-19). Disponível em: <https://covid19.who.int/>. Acesso em 28 jul. 2022.

ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE (OPAS). Folha informativa COVID-19: escritório da OPAS e da OMS no Brasil. Disponível em: <https://www.paho.org/pt/covid19>. Acesso em 28 jul. 2022.

SALES, Rodrigo de. Suportes teóricos para pensar linguagens documentárias. Rev. Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, v.5, n.1, p.96-114, 2007.

SANTOS, Fatima Cristina Lopes dos. Coerência na representação temática de artigos científicos indexados no repositório de saúde pública da Fundação Oswaldo Cruz. 2017. 258 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) - Universidade Federal do Rio de Janeiro/Escola de Comunicação, Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia, Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Rio de Janeiro, 2017.

SANTOS, Fatima C.L.; MOLLICA, Maria Cecilia M.; GUEDES, Vânia Lisboa S. Coerência na representação temática de artigos científicos na área de saúde pública. Perspectivas em Ciência da Informação, v.24, n.3, p.194-213, 2019. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/3727>.

SANTOS, Fatima C.L.; SILVA, Cícera Henrique da; LINS, Rosane Abdala. Estudo sobre indicação de vocabulários nas orientações para autores de periódicos científicos na área da saúde. In: Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação (ENANCIB), XX, Anais..., 21 a 25 de outubro de 2019, Florianópolis, SC. Disponível em: <https://conferencias.ufsc.br/index.php/enancib/2019/paper/view/1147/807>.

SciELO Saúde Pública. Disponível em: <https://www.scielo20.org/redescielo/wp-content/uploads/sites/2/2018/09/Informe-SciELO-Sa%C3%BAde-P%C3%BAblica.pdf>. Acesso em: 14 abr. 2022.

SOUZA-SANTOS, Reinaldo. Busca e uso de fontes bibliográficas. In: HORTALE, Virginia Alonso; MOREIRA, Carlos O. Fiúza; BODSTEIN, Regina C. Andrade; RAMOS, Célia Leitão (Orgs.). Pesquisa em saúde coletiva: fronteiras, objetos e métodos. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2010.

STREHL, Letícia. Avaliação da consistência da indexação realizada em uma biblioteca universitária da artes. Ciência da Informação, v.27, n.3, p.329-335, 1998.

STUMPF, Ida R. Chitto. Avaliação de originais nas revistas cientificas: uma trajetória em busca do acerto. FERREIRA, Sueli M.S. Pinto; TARGINO, Maria das Graças (orgs.). Preparação de revistas cientificas: teoria e prática. São Paulo: Reichamann & Autores, 2005.

TARGINO, Maria das Graças. Comunicação científica: uma revisão de seus elementos básicos. Informação e Sociedade: Estudos, v.10, n.2, p. 67-85, 2000.

VANZ, Samile A. de Souza; SILVA FILHO, Rubens da Costa. O protagonismo das revistas na comunicação científica: histórico e evolução. In: CARNEIRO, Felipe F. Barros; FERREIRA NETO, Amarílio; SANTOS, Wagner. A comunicação cientifica em periódicos. Curitiba: Appris, 2019.

VELHO, Léa M.L.S. Como medir a ciência? Rev. Bras. Tecnologia, v.16, n.1, p.35-41, 1985.

VETTORE, Mário Vianna; COIMBRA JÚNIOR, Carlos E. A publicação cientifica. In: HORTALE, Virgínia Alonso et al. Pesquisa em saúde coletiva: fronteiras, objetos e métodos. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2010.

Publicado

2022-11-18

Como Citar

SANTOS, F. C. L. dos; SILVA, C. H. da; LINS, R. A. A pandemia de covid-19 e sua representação em artigos publicados em português na área de saúde pública: um olhar da indexação automática. Asklepion: Informação em Saúde, Rio de Janeiro, RJ, v. 2, p. 33–55, 2022. Disponível em: https://asklepionrevista.info/asklepion/article/view/55. Acesso em: 8 dez. 2022.