Ciência aberta, Covid-19 e as memórias do amanhã

mapeamento das plataformas científicas digitais em Pernambuco

Autores

  • Carolina Maria Ferreira Ribeiro Universidade Federal de Pernambuco
  • Diego Andres Salcedo Universidade Federal de Pernambuco

Palavras-chave:

Ciência Aberta, Covid-19, Memória, Pernambuco, Redes Sociais

Resumo

A pesquisa teve como objetivo geral mapear as redes e mídias sociais digitais utilizadas como plataformas científicas, entre janeiro e abril de 2020, para o combate ao covid-19 em Pernambuco. Como aporte metodológico a pesquisa foi exploratória quanto aos objetivos e documental quanto aos procedimentos. Por meio da Internet quatro instituições pernambucanas e um consórcio resultaram como amostra. Uma primeira análise da amostra mostrou que essas organizações utilizaram o Facebook, o Instagram e o Twitter. Isso serviu como próprio recorte metodológico para uma segunda análise. Esta, por sua vez, verificou como cada organização utilizou o ambiente digital para registro e difusão de dados abertos sobre a Covid-19 em Pernambuco. A pesquisa conluiu, num primeiro momento que, apesar de não possuírem registro de dados desde o início da pandemia, uma das organizações antecipou-se às demais com o objetivo de estabelecer estratégias e fluxos procedimentais. Num segundo momento ficou claro que essas organizações não utilizaram a potencialidade das redes e mídias sociais na produção, circulação e difusão de dados abertos, com exceção de uma, desde abril/2020, quando a pandemia já havia se instaurado. Por fim, a pesquisa evidenciou que as plataformas digitais possibilitam, ao mesmo tempo, uma articulação entre transparência de dados abertos, práticas científicas e evidências documentais como memória da pandemia no Estado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carolina Maria Ferreira Ribeiro , Universidade Federal de Pernambuco

Graduanda em Biblioteconomia na UFPE. Bolsista de Iniciação Científica pela FACEPE. Inregramnte do Grupo de Pesquisa METCI - CNPq/UFPE.

Diego Andres Salcedo, Universidade Federal de Pernambuco

Doutorado em Comunicação pela Universidade Federal de Pernambuco. Professor Associado da Universidade Federal de Pernambuco

Referências

CAREGNATO, S. E. et al. Práticas e percepções dos pesquisadores brasileiros sobre serviços de acesso aberto a dados de pesquisa. Liinc em Revista, v. 15, n. 2, p. 121-14, 2019. Disponível em: https://bit.ly/3aIholX.

CASTELLS, M. A sociedade em rede. 6. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2002.

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS – ECT. Combate à COVID-19. Edital, Brasília [DF], n. 8, 8 jul., 2020. Arte: Alan Magalhães.

HINE, C. Etnografía Virtual. Barcelona: UOC, 2004.

MARCONI, M; LAKATOS, E. Fundamentos de metodologia científica. 8. ed. São Paulo: Atlas, 2017.

MARTINO, L. M. S. Teoria das Mídias Digitais. Petrópolis (RJ): Vozes, 2015.

NASSI-CALÒ, L. Estudo analisa o uso de redes sociais na avaliação do impacto científico. SciELO em Perspectiva, 2015. Disponível em: https://bit.ly/3aRsNB9.

PRIMO, A. O aspecto relacional das interações na Web 2.0. E- Compós, v. 9, p. 1-21, 2007. Disponível em: http://www.ufrgs.br/limc/PDFs/web2.pdf.

PRIMO, A. Interações em rede. Porto Alegre: Sulinas, 2016.

RICHARDSON, R. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2012.

RUDIGER, F. As teorias da cibercultura. Porto Alegre: Sulinas, 2013.

SALCEDO, D. A. A ciência nos selos postais comemorativos brasileiros: 1900-2000. Recife: EDUFPE, 2010.

SALCEDO, D. A. Pernambuco nos selos postais: fragmentos verbovisuais de pernambucanidades. Recife: o autor, 2011.

SALCEDO, D. A. Espelhos de papel: pelo estatuto do selo postal. 255 p. Tese (Doutorado), Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Pernambuco, 2013. Disponível em: https://bit.ly/2Y2p0t2.

SALCEDO, D. A; BEZERRA, V. C. A. A gênese do Repositório Filatélico Brasileiro: uma experiência interdisciplinar nas Humanidades Digitais. Informação e Sociedade: estudos, João Pessoa. v. 28, n. 3, p. 69-80, 2018. Disponível em: https://bit.ly/3ncmXBc.

SHIRKY, C. A cultura da participação. Rio de Janeiro: Zahar, 2011.

SILVA, F. C. C.; SILVEIRA, L. O que é e qual a importância da Ciência Aberta? [online]. SciELO em Perspectiva, 2019. Disponível em: https://bit.ly/3q55nyX.

TORACI, V; SALCEDO, D. Cenário mundial de políticas públicas de acesso livre: mapeamento e análise. Liinc em Revista, v. 10, n.2, 2014. Disponível em: https://bit.ly/2JFb7vA.

Downloads

Publicado

2022-06-28

Como Citar

Ribeiro , C. M. F. ., & Salcedo, D. A. (2022). Ciência aberta, Covid-19 e as memórias do amanhã: mapeamento das plataformas científicas digitais em Pernambuco. Asklepion: Informação Em Saúde, 2(1), 37–50. Recuperado de https://asklepionrevista.info/asklepion/article/view/39