Saúde mental e reforma psiquiátrica nos selos postais brasileiros

Autores

  • Diego Andres Salcedo Universidade Federal de Pernambuco
  • Eduarda de Melo

Palavras-chave:

Brasil, Memória, Reforma Psiquiátrica, Selo Postal, Saúde Mental

Resumo

O artigo analisa a forma com a qual o selo postal contribui para o discurso sobre a saúde mental e a reforma psiquiátrica brasileira. Considera o selo postal como documento memorial e informacional. Foi um estudo exploratório e com procedimento metodológico bibliográfico e documental. O Catálogo de Selos do Brasil e a página eletrônica dos Correios do Brasil foram utilizados como recursos informacionais para identificação do corpus. Esse corpus é composto por 10 selos postais comemorativos emitidos pelos Correios do Brasil entre 1843 e 2020. Outros selos foram utilizados como ancoragem textual. O procedimento de análise possibilitou correlacionar uma regularidade do discurso em saúde com o contexto histórico brasileiro e os selos postais. Conclui-se que os selos postais permitem uma aproximação de certa perspectiva sobre a saúde mental e a reforma psiquiátrica brasileira. Indica que utilizar o selo postal para finalidades acadêmico-científicas tem um positivo apelo didático e de preservação e difusão de narrativas de lembranças e esquecimentos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduarda de Melo

Bacharel em Serviço Social e Especialista em Saúde Mental pela UFPE.

Referências

ALTMAN, Dennis. Paper ambassadors: the politics of stamps. North Ryde: NSW, 1991.

AMARANTE, Paulo. Psiquiatría social e reforma psiquiátrica no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Fiocruz, 1994.

AMARANTE, Paulo. Loucos pela vida: a trajetória da reforma psiquiátrica no Brasil. Rio de Janeiro: SDE/ENSP, 1995.

ASSIS, Machado. O Alienista. São Paulo: Companhia das Letras, 2014.

BOSI, Eclea. Memória e sociedade: lembranças de velhos. 2. ed. São Paulo: EDUSP, 1987.

BRASIL. Decreto Lei nº 8.550 de 1946. Autoriza o Ministério da Educação e Saúde a celebrar acordos, visando a intensificação da assistência psiquiátrica no território nacional. Diário Oficial da União - Seção 1, 05 de jan., 1946, p. 163. Disponível em: https://bit.ly/3hewncr. Acesso em: 10 maio 2022.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 3.088, de 23 de dezembro de 2011. Institui a Rede de Atenção Psicossocial para pessoas com sofrimento ou transtorno mental e com necessidades decorrentes do uso de crack, álcool e outras drogas, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Diário Oficial da União – Seção 1, n. 247, 26 de dez., 2011, p. 230/232. Disponível em: https://bit.ly/33R8TXN. Acesso em: 10 maio 2022.

FEITOSA, Kézia de Lira; SALCEDO, Diego Andres. Um estudo histórico-bibliográfico do Catálogo de Selos do Brasil – RHM. IN: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO – ENANCIB. 19. 2018, Londrina [PR]. Anais... Londrina: UEL, 2018. p. 6653-6661. GT-10 – Informação e Memória.

FOUCAULT, Michel. Doença mental e psicologia. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1975.

FOUCAULT, Michel. História da loucura na idade clássica. 6.ed. São Paulo: Perspectiva, 2002.

LEFRÈRE, Bertrand; RECOING, Amélie; DELACOUR, Hervé. COVID-19 Postage Stamps—Messages in a Message. Jama, [S.L.], v. 325, n. 14, p. 1377, 13 abr. 2021. American Medical Association (AMA) Disponível em: https://bit.ly/3BXw538. Acesso em: 10 maio 2022.

MACHADO, Leia Domingues; LAVRADOR, Maria Cristina Campello. Loucura e subjetividade. In: MACHADO, Leila Domingues et al.(Orgs.). Texturas da psicologia: subjetividade e política no contemporâneo. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2001. p.45-58.

MACIEL, Marcelo de Abreu. Os desafios na pesquisa biográfica: de Antonio Carlos Pacheco e Silva à constituição de uma época. Cadernos de Saúde Pública. v. 37, n. 5, p. 1-3, 2021. Disponível em: https://bit.ly/3BYrrC7. Acesso em: 10 maio 2022.

MEYER, P. Catálogo de selos do Brasil 2019. 60. ed. São Paulo: RHM, 2020.

MOSER, Benjamin. Clarice, uma biografia. São Paulo: Cosac Naify, 2009.

ODA, Ana Maria Galdino Raimundo; DALGALARRONDO, Paulo. O início da assistência aos alienados no Brasil ou importância e necessidade de estudar a história da psiquiatria. Rev. Latinoam. Psicopat. Fund., v. 7, n. 1, p.128-141.Disponível em: https://bit.ly/3hmaGHn. Acesso em: 10 maio 2022.

OLIVEIRA, José Rogério de. Políticas públicas de saúde mental e reforma psiquiátrica em Pernambuco (1991-2001). Dissertação de mestrado. Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2008.

QUEIROZ, Valéria Debórtoli de Carvalho. Entre o passado e o presente: a prática profissional do Assistente Social no campo da saúde mental. Dissertação de mestrado. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Departamento de Serviço Social, 2009.

RIBEIRO, Carolina Maria Ferreira; SALCEDO, Diego Andes. Ciência aberta, covid-19 e as memórias do amanhã mapeamento das redes e mídias sociais digitais utilizadas como plataformas científicas entre janeiro e abril de 2020 em Pernambuco. IN: JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FACEPE, 24. 2021, Recife [PE]. Anais… Recife: FACEPE, 2021. Disponível em: https://bit.ly/3snXok2. Acesso em: 10 maio 2022.

ROBAINA, Conceição Maria Vaz. O trabalho do Serviço Social nos serviços substitutivos de saúde mental. Serviço Social & Sociedade. n. 102, p. 339-351, 2010. Disponível em: https://bit.ly/3pnhoBs. Acesso em: 10 maio 2022.

RODRIGO, Asiri.; MAJOOR, Jenifer. Stamping the message: psychiatric themes in philately. Australasian Psychiatry. v. 20, n. 3, p.188-192, 2012. Disponível em: https://bit.ly/3M4GKO1. Acesso em: 10 maio 2022.

SALCEDO, Diego Andes. Lacunas na Arquivologia contemporânea: uma perspectiva da Filatelia. Arquivistica.net. v. 2, n. 1, pp. 104-113, 2006. Disponível em: https://bit.ly/3vfN1Ar. Acesso em: 10 maio 2022.

SALCEDO, Diego Andes. Filatelia e memória: pequenos embaixadores de papel. In: VERRI, G. M. W. (Orga.). Registros do passado no presente. Recife: Bagaço, 2008. p. 155-195.

SALCEDO, Diego Andres; SANTANA, Adriana. Memória e representação do jornalismo brasileiro: o caso do selo postal. Brazilian Journalism Research, v. 6, n. 2, p. 42–58, 2010. Disponível em: https://bit.ly/3A0YWol. Acesso em: 10 maio 2022.

SALCEDO, Diego Andes. A ciência nos selos postais comemorativos brasileiros: 1900-2000. Recife: Ed. da UFPE, 2010.

SALCEDO, Diego Andres; BRONSZTEIN, Karla. A visibilidade e representação social das religiões nos selos postais brasileiros. HORIZONTE - Revista de Estudos de Teologia e Ciências da Religião, v. 10, n. 25, p. 233-254, 2012. Disponível em: https://bit.ly/3u22Uck. Acesso em: 10 maio 2022.

SALCEDO, Diego Andes. Espelhos de papel: pelo estatuto do selo postal. 255 p. Tese (Doutorado), Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Pernambuco. 2013. Disponível em: https://bit.ly/2Y2p0t2. Acesso em: 10 maio 2022.

SALCEDO, Diego Andes. O selo postal como objeto de ensino e divulgação das ciências. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, v. 7, p. 90-120, 2014. Disponível em: https://bit.ly/3btla8e. Acesso em: 10 maio 2022.

TENÓRIO, Fernando. A reforma psiquiátrica brasileira, da década de 1980 aos dias atuais: história e conceitos. História, Ciências, Saúde-Manguinhos, [S.L.], v. 9, n. 1, p. 25-59, abr. 2002. FapUNIFESP (SciELO). Disponível em: https://bit.ly/33VcEva. Acesso em: 10 maio 2022.

Downloads

Publicado

2022-06-28

Como Citar

Salcedo, D. A., & Cristina Soares de Melo, E. (2022). Saúde mental e reforma psiquiátrica nos selos postais brasileiros. Asklepion: Informação Em Saúde, 2(1), 87–109. Recuperado de https://asklepionrevista.info/asklepion/article/view/41