A formação de agentes populares

solidariedade ativa no enfrentamento da pandemia da Covid-19

Autores

  • Sandra de Albuquerque Siebra Universidade Federal de Pernambuco
  • Joselice da Silva Pinto Instituto Aggeu Magalhães/Fiocruz Pernambuco
  • Paulette Cavalcanti de Albuquerque Instituto Aggeu Magalhães/Fiocruz Pernambuco

Palavras-chave:

Agentes Populares de Saúde; Vigilância Popular em Saúde; Saúde das Comunidades; Educação à Distância; Pandemia COVID-19.

Resumo

Este trabalho teve como objetivo tanto apresentar o curso de formação de Agentes Populares como uma importante iniciativa de vigilância popular em saúde, assim como relatar a experiência da transformação do curso presencial em uma versão à distância, visando beneficiar um número maior de pessoas, não só no Estado de Pernambuco, mas, também, de outros estados. Este curso faz parte do Projeto Mãos Solidárias, uma estratégia da Campanha Periferia Viva, e teve como meta ampliar a capacidade de resposta à pandemia do Coronavírus, que se alastrou de forma acelerada, em especial, em contextos de aglomerados urbanos com pouca infraestrutura. Em termos de procedimentos metodológicos, é um estudo de abordagem qualitativa; que é bibliográfico e documental quanto os procedimentos técnicos e descritivo quanto aos objetivos. Conclui que a colaboração entre os movimentos sociais e as instituições de ensino e pesquisa, a fim de promover processos de formação em saúde são aspectos fundamentais na construção da vigilância popular em saúde, pois possibilitam o encontro dos saberes técnico-científicos com os saberes populares. O que se faz relevante, especialmente, em contextos de emergência em saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AQUINO, E.; SILVEIRA, I.H.; PESCARINI, J.; AQUINO, R.; SOUZAFILHO, J.A. Medidas de distanciamento social no controle da pandemia de COVID-19: Potenciais impactos e desafios no Brasil. Ciência & Saúde Coletiva [online], v. 25, Supl. 1, p. 2423-2446, Jun. 2020. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-81232020256.1.10502020. Acesso em 02 set. 2022.

ARJONA, F. B. S. O ESPAÇO DA/NA VIGILÂNCIA POPULAR EM SAÚDE: CONSTRUÇÃO TEÓRICA INICIAL. História, Natureza e Espaço-Revista Eletrônica do Grupo de Pesquisa NIESBF, v. 6, n. 2, 2017. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/niesbf/article/view/35702. Acesso em 30 ago. 2022.

BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Resolução MS/CNS n. 588, de 12 de julho de 2018. Fica instituída a Política Nacional de Vigilância em Saúde (PNVS), aprovada por meio desta resolução. Diário Oficial da República Federativa do Brasil: Seção 1, Brasília, DF, n. 13, p. 87, ago. 2018.

CHAVES, V. M. Vigilância popular em saúde: uma experiência durante a pandemia de Covid-19 nos territórios Potiguaras na Paraíba. 2021. 79 f., il. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Saúde Coletiva)—Universidade de Brasília, Brasília, 2021. Disponível em: https://bdm.unb.br/handle/10483/30944. Acesso em 30 ago. 2022.

CUNHA, M. B. et al. Vigilância popular em saúde: contribuições para repensar a participação no SUS. In: BOTELHO, B. O. et al. (Orgs.). Educação popular no Sistema Único de Saúde. São Paulo: Hucitec, 2018, p. 79-101.

CUNHA, M. B. et al. O desastre cotidiano da favela: reflexões a partir de três casos no Rio de Janeiro. O Social em Questão, v. 18, n. 33, p. 39-65, 2015.

FIOCRUZ. Portal COVID-19 – Novo coronavírus. Disponível em: https://portal.fiocruz.br/coronavirus/4. Acesso em 30 ago. 2022.

FURTADO, L. Agentes Populares de Saúde no combate comunitário ao Coronavírus pelo Brasil. Saúde Comunitária. Sítio do Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra, 31 ago. 2021. Disponível em: https://mst.org.br/2021/08/31/agentes-populares-de-saude-no-combate-comunitario-ao-coronavirus-pelo-brasil/. Acesso em 30 ago. 2022.

LIMA, C. R. M.; SáNCHEZ-TARRAGó, N.; MORAES, D.; GRINGS, L.; MAIA, M. R. Emergência de saúde pública global por pandemia de covid-19. Revista Folha de Rosto, v. 6, n. 2, p. 5-21, 2020. DOI: 10.46902/2020n2p5-21 Acesso em: 30 ago. 2022.

MACHADO, J. M. H.; PIVETTA, F.; SILVA, J. F. S.; BONETTI, O. P. Vigilância popular em saúde em tempos de pandemia: proposta de um caminho. In.: Covid-19 no Brasil: cenários epidemiológicos e vigilância em saúde [online]. Rio de Janeiro: Observatório Covid-19 Fiocruz, Editora Fiocruz, 2021, pp. 397-411. Informação para ação na Covid-19 series. Disponível em: https://doi.org/10.7476/9786557081211.0025. Acesso em 30 ago. 2022.

MELLO, L. M. B. de D. et al. Agentes populares de saúde: ajudando minha comunidade no enfrentamento da pandemia de Covid-19. Recife: Fiocruz-PE, 2020.

OLIVEIRA, W. K.; DUARTE, E.; FRANÇA, G. V. A.; GARCIA, L. P. Como o Brasil pode deter COVID 19. Epidemiologia Serv. Saúde, Brasília, v. 29, n. 2, p. 1– 8, 2020.

PIVETTA, F. Comunidade Ampliada de Pesquisa-Ação: uma contribuição metodológica para a promoção emancipatória da saúde nos espaços urbanos, 2021. Tese de Doutorado, Rio de Janeiro: Programa de PósGraduação em Saúde Pública, Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz. Disponível em: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/48469. Acesso em 30 ago. 2022.

PORTO, M. F. de S.; CUNHA, M. B. da; PIVETTA, F.; ZANCAN, L; FREITAS, J. D. de. Comunidades ampliadas de pesquisa ação como dispositivos para uma promoção emancipatória da saúde: bases conceituais e metodológicas. Ciência & Saúde Coletiva [online], v. 21, n. 6, p. 1747- 1756, 2016. Disponível em: http://www.cienciaesaudecoletiva.com.br/en/articles/comunidades-ampliadas-de-pesquisa-accedilatildeo-como-dispositivos-para-uma-promoccedilatildeo-emancipatoacuteria-da-sauacutede-bases-conceituais-e-metodoloacutegicas/15581?id=15581.Acesso em 30 ago. 2022.

PORTO, M. F. de S. Pode a Vigilância em Saúde ser emancipatória? Um pensamento alternativo de alternativas em tempos de crise. Ciência & Saúde Coletiva [online], v. 22, p. 3149-3159, 2017. Disponível em: https://www.cienciaesaudecoletiva.com.br/artigos/pode-a-vigilancia-em-saude-ser-emancipatoria-um-pensamento-alternativo-de-alternativas-em-tempos-de-crise/16361. Acesso em 30 ago. 2022.

TRINDADE, A. A. M. da; PENA, P. G. L. de; LIMA, M. A. G. de; FREITAS, M.do C. S. de; ARAÚJO, K. L. de. Vigilância popular da saúde nas comunidades pesqueiras tradicionais e ecologia dos saberes no enfrentamento à COVID-19. Ciência & Saúde Coletiva [online]. v. 26, n. 12, p. 6017-6026, Dez. 2021. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-812320212612.14682021. Acesso em 02 set. 2022.

Publicado

2022-11-18

Como Citar

SIEBRA, S. de A.; PINTO, J. da S.; ALBUQUERQUE, P. C. de. A formação de agentes populares: solidariedade ativa no enfrentamento da pandemia da Covid-19. Asklepion: Informação em Saúde, Rio de Janeiro, RJ, v. 2, p. 6–17, 2022. Disponível em: https://asklepionrevista.info/asklepion/article/view/64. Acesso em: 8 dez. 2022.