Evolução na completude na variável raça/cor nos sistemas de informação relacionados a acidente de trabalho na Bahia

Evolution in completeness in the variable race/color in information systems related to work accidents in Bahia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21728/asklepion.2023v2n2.p92-101

Palavras-chave:

Acidente de trabalho, Sistemas de informação em saúde, Grupos raciais

Resumo

A questão da segurança no ambiente de trabalho é uma preocupação constante em todo o mundo. No entanto, a incidência de acidentes de trabalho não é uniforme entre os diferentes grupos sociais. A pesquisa tem como objetivo avaliar a completude da variável raça/cor nos sistemas de informação relacionados a acidentes de trabalho na Bahia. Trata-se de um estudo descritivo e de abordagem quantitativa, com dados secundários do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM) e do Sistema de Informação sobre Agravos de Notificação (SINAN), avaliando-se a completude no registro da variável raça/cor nos óbitos por acidentes de trabalho. A completude da variável foi avaliada utilizando-se os programas de tabulação de dados de saúde (TABWIN e TABNET) do DATASUS, Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa, Ministério da Saúde. Os resultados apresentam: foram registrados no SIM frequência de não completude menor que 5% pela variável raça/cor no período estudado, classificado como excelente. Para os demais acidentes de trabalho registrados, todos no SINAN, nenhum atingiu parâmetros excelentes. Conclui que o campo raça/cor nos sistemas de informação é importante, pois fornece subsídios para as ações de planejamento ao combate às desigualdades em saúde. Este estudo mostrou que ainda há muito a melhorar a fim de alcançar completude desses dados nos sistemas de informação de agravos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Portaria nº 344, de 1º de fevereiro de 2017. Dispõe sobre o preenchimento do quesito raça/cor nos formulários dos sistemas de informação em saúde. Diário Oficial da União, 2017. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/prt0344_01_02_2017.html. Acesso em: 10 jul. 2023

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Saúde Brasil, 2005. Brasília (DF); 2005. Análise da morte violenta segundo raça/cor.

CUNHA, E. M. G. P. Recorte étnico-racial: caminhos trilhados e novos desafios. In: BATISTA, Luís Eduardo; WERNECK, Jurema; LOPEZ, Fernanda (orgs.). Saúde da população negra. 2. ed. Brasília, DF: ABPN – Associação Brasileira de Pesquisadores Negros, 2012. -- (Coleção negras e negros: pesquisas e debates). Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/saude_populacao_negra.pdf. Acesso em: 10 jul. 2023.

NERY, F. S. D. et al. Tendência temporal dos anos potenciais de vida perdidos por acidentes de trabalho fatais segundo raça/cor da pele na Bahia, 2000-2019. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, São Paulo, v. 47, p. 1-10, 2022. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/2317-6369/18719pt2022v47e1. Acesso em: 08 jul. 2023.

ROMERO, D. E.; CUNHA, C. B. DA. Avaliação da qualidade das variáveis sócio-econômicas e demográficas dos óbitos de crianças menores de um ano registrados no Sistema de Informações sobre Mortalidade do Brasil (1996/2001). Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 22, n. 3, p. 673–681, mar. 2006. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2006000300022. Acesso em: 08 jul. 2023.

Downloads

Publicado

11-07-2023

Como Citar

LIMA, I. C. dos S.; SILVA, S. S. dos S.; RAMOS, C. A.; COTRIM JUNIOR, D. F.; RIOS, M. A. Evolução na completude na variável raça/cor nos sistemas de informação relacionados a acidente de trabalho na Bahia: Evolution in completeness in the variable race/color in information systems related to work accidents in Bahia. Asklepion: Informação em Saúde, Rio de Janeiro, RJ, v. 2, n. 2, p. 92–101, 2023. DOI: 10.21728/asklepion.2023v2n2.p92-101. Disponível em: https://asklepionrevista.info/asklepion/article/view/77. Acesso em: 2 mar. 2024.