Tecnologias leves na prevenção de doenças e promoção da saúde

a semiologia da face na medicinatradicional chinesa

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21728/asklepion.2023v2n2.p18-26

Palavras-chave:

Tecnologias leves. Medicina Chinesa. Avaliação facial. Prevenção de doenças.

Resumo

A medicina moderna, baseada em tecnologias duras é focada na biologia e nas doenças, sendo muitas vezes pouco eficiente para o campo da prevenção, além de não carregar uma abordagem acolhedora para o doente. As medicinas tradicionais fazem uso de tecnologias leves para avaliarem as pessoas e carregam uma abordagem integrativa e acolhedora, tendo forte potencial para a prevenção de doenças e baixo custo financeiro, muitas vezes são a única alternativa de cuidado para populações sem acesso aos serviços médicos. A semiologia da face é utilizada como uma forma de avaliação diagnóstica em algumas medicinas tradicionais, incluindo a Medicina Tradicional Chinesa. Através de algumas características na face podemos analisar desequilíbrios energéticos antes mesmo de surgirem sintomas possibilitando uma intervenção preventiva através de mudanças de hábitos, acupuntura, atividades físicas, alimentação e uso de ervas, evitando assim o adoecimento. No ano de 2016 fiz uma pesquisa de mestrado sobre a avaliação facial na Medicina Tradicional Chinesa, pelo programa EICOS, UFRJ e vou trazer um dos estudos de caso com uma participante para ilustrar o texto e contribuir com a discussão sobre a importância de tecnologias leves no campo de prevenção de doenças.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AUTEROCHE, B. E NAVAILH, P. O diagnóstico na Medicina Chinesa. São Paulo: Andrei, 1992.

BRIDGES, L. Face Reading in Chinese medicine. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012.

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Secretaria de Atenção à saúde. Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares. Brasília: Ministério da Saúde, 2006.

CASTRO, M.R, SOUZA.C.M. Medicina Tradicional Chinesa e Prevenção de doenças: a arte milenar da leitura facial. Revise, v. 5, 2018, p. 177-194. Disponível em: https://www3.ufrb.edu.br/seer/index.php/revise/article/view/1459. Acesso em: 07 jul. 2023.

CASTRO, M.R. Face a face com a sua saúde: a arte milenar da leitura facial na Medicina Chinesa. Rio de Janeiro: Batel, 2020

CASTRO, M R. A Importância dos saberes tradicionais e científicos para as práticas de cuidado em fitoterapia no SUS. Tese de doutorado. Programa de Geografia e Meio Ambiente – PUC- RIO. 2021

FERREIRA, C.; LUZ, M. Shen: Categoria estruturante da racionalidade médica chinesa. História, Ciências e saúde, v.14, n.3. p. 36-49, 2007. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0104-59702007000300010. Acesso em: 07 jul. 2023

MACIOCIA, G. Os fundamentos da medicina tradicional chinesa. São Paulo: Roca, 1989.

MERHY, E. E.; FRANCO, T. B. Por uma Composição Técnica do Trabalho em saúde centrada no campo relacional e nas tecnologias leves. Apontando mudanças para os modelos tecnoassistenciais. Saúde Pública, v. 27, n. 65, 2003, p. 316-323.Disponível em: https://www.arca.fiocruz.br/bitstream/handle/icict/712/Travassos_Viacava_Landmann_Alocacao%20equitativa_2003.pdf?sequence=3&isAllowed=y#page=141. Acesso em: 07 jul. 2023.

SANTOS, M. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. São Paulo: Record, 2001

VACCHIANO, A. Shiatsu Facial: a arte do rejuvenescimento. São Paulo: Ground, 2008.

Downloads

Publicado

2023-07-11

Como Citar

CASTRO, M. R. de. Tecnologias leves na prevenção de doenças e promoção da saúde: a semiologia da face na medicinatradicional chinesa. Asklepion: Informação em Saúde, Rio de Janeiro, RJ, v. 2, n. 2, p. 18–26, 2023. DOI: 10.21728/asklepion.2023v2n2.p18-26. Disponível em: https://asklepionrevista.info/asklepion/article/view/74. Acesso em: 24 set. 2023.